Exames oferecidos a pacientes externos

Ultrassom Obstétrico Transvaginal
Exame realizado antes de 11 semanas de idade gestacional com o objetivo de avaliarmos:
– se a gestação está no local adequado, ou seja, dentro da cavidade uterina.
– o número de bebês.
– a medida do comprimento do bebê, através da qual podemos estimar a idade gestacional.
– a frequência cardíaca do embrião.
– demais aspectos do útero, ovários e anexos.


Ultrassom Morfológico de Primeiro Trimestre
Exame realizado entre 11 semanas e 13 semanas e 6dias de idade gestacional que tem como objetivos principais:
– avaliar a vitalidade e crescimento do bebê.
– exame da anatomia fetal.
– avaliação da placenta, colo uterino, líquido amniótico.
– realizarmos o cálculo de risco para pré-eclâmpsia e restrição do crescimento fetal, utilizando-se de uma análise da história da paciente, medida da pressão arterial e estudo Doppler das artérias uterinas, inserindo estes dados no programa da Fetal Medicine Foundation para obtermos um risco numérico.
– calcularmos o risco para as principais doenças genéticas, onde se destaca a síndrome de Down. Para este cálculo de risco, avaliamos a translucêncianucal do feto, o seu osso nasal, a válvula tricúspide do coração e o ducto venoso. Inserimos estes dados no programa da Fetal Medicine Foundation, juntamente com o histórico materno, para obtermos um risco numérico.


Ultrassom Morfológico de Segundo Trimestre
Exame realizado entre 20 e 24 semanas de idade gestacional com o propósito de avaliarmos:

– anatomia fetal.
– marcadoresanatômicos para doenças genéticas.
– medida do colo uterino a fim de detectarmos aumento de risco para parto prematuro.
– Doppler materno-fetal, especialmente das artérias uterinas que, quando alteradas, podem estar relacionadas a um aumento no risco de pré-eclâmpsia e restrição do crescimento fetal.
– Peso e desenvolvimento fetais.
– Líquido amniótico, placenta e movimentação do bebê.


Ultrassom Obstétrico do 3º Trimestre
Exame realizado entre 24 e 40 semanas de idade gestacional, podendo ser realizado em mais de uma ocasião, com a finalidade de avaliarmos:
– Peso e crescimento fetais.
– Líquido amniótico e placenta.
– Movimentação fetal.
– Doppler materno-fetal (avaliação dos fluxos sanguíneos da mãe e do bebê).


Ultrassonografia Pélvica Transvaginal
Exame realizado para avaliação do útero, ovários e anexos uterinos.
Este exame é capaz de diagnosticar e avaliar miomas uterinos, adenomiose, cistos ovarianos, pólipos endometriais, entre outras alterações.


Ultrassonografia Pélvica Transvaginal 3D
A tecnologia 3D associada à Ultrassonografia Pélvica Transvaginal nos permite avaliar com segurança maior as malformações congênitas (aquelas desde o nascimento) uterinas, destacando-se útero septado, útero bicorno, entre outras, que são causas de subfertilidade e de abortos de repetição.


Ultrassonografia Transvaginal para Mapeamento de Endometriose
Exame realizado pela via transvaginal e abdominal após a realização de preparo intestinal específico e uso de gel intravaginal que tem por objetivo principal diagnosticar a endometriose profunda.
Através de um protocolo específico, examinamos os locais mais comuns de endometriose profunda com o objetivo de mapear a sua localização e o grau de comprometimento dos órgãos pélvicos, fator essencial para o planejamento de uma eventual cirurgia e acompanhamento da evolução da doença.


Dosagens hormonais
Hormônio antimulleriano – hormônio que mostra de forma mais fiel, conforme descrito em inúmeros estudos científicos, a reserva ovariana. A reserva ovariana baixa, detectada pelo hormônio antimulleriano, deve ser sinal de alerta para o planejamento familiar. A baixa reserva pode ser isoladamente considerada motivo para infertilidade, mesmo em pacientes jovens.


Cariótipo
Exame que avalia a constituição genética do indivíduo em relação a numero e estrutura dos cromossomos presentes em cada célula do organismo. Deve ser avaliado em casais com abortamentos recorrentes, falhas de implantação embrionária, fator masculino grave de infertilidade e em alguns casos de infertilidade sem causa aparente e com sinais clínicos de cromossomopatias.


Pesquisa DNA fetal no sangue materno
Consiste na avaliação das células do feto que circulam no sangue da mãe, permitindo avaliar alterações genéticas do feto precocemente através de procedimento simples realizado na mãe (coleta de sangue). Essa avaliação permite tranquilizar os pais quanto a alterações genéticas dos bebês e evita procedimentos invasivos, como coleta de líquido amniótico da cavidade uterina, que poderia acarretar riscos à gestação.


Espermograma
Exame fundamental na investigação infertilidade. Porém, para ter resultado confiável deve ser realizado por profissional experiente. Coletado nas dependências da clínica em sala equipada com equipamento de vídeo e áudio, que garantem conforto e privacidade ao paciente.

Comments are closed.

WhatsApp
Enviar WhatsApp