INVESTIGAÇÃO SÉRICA (EXAMES DE SANGUE)

INVESTIGAÇÃO HORMONAL                                                                                                                                                                                             Falhas de implantação embrionária podem estar associadas a alterações hormonais, como descompensações da tireoide especialmente quando estas são relacionadas à presença de anticorpos contra esta glândula (doença imunológica).     

INVESTIGAÇÃO GENÉTICA                                                                                                                                                                                  Essencial na avaliação dessas situações , pois como a principal causa de falha de implantação ainda é a aneuploidia embrionária, isto é, alteração genética do embrião, o desenvolvimento corriqueiro de embriões geneticamente alterados pode estar associada a alterações genéticas parentais. A prevalência de alterações genéticas parentais nessas situações pode chegar a 10%. A identificação dessas alterações muda de forma significativa o prognóstico de gestação com evolução normal e altera o tipo de tratamento a ser oferecido. A opção terapêutica na vigência de alterações genéticas parentais repousa sobre a transferência de embriões normais avaliados através da análise genética pré-implantacional, ou a utilização de gametas doados.

INVESTIGAÇÃO DE TROMBOFILIAS                                                                                                                                                                                 As alterações da coagulação sanguínea materna são responsáveis por aproximadamente 10% dos abortos recorrentes. Porém, não é comprovado que trombofilias sejam causa de falha de implantação embrionária. Portanto, a investigação dessas alterações deve ser discutida com o casal, tendo em vista que o diagnóstico de uma trombofilia pode inclusive não estar associado à não obtenção da gestação, apesar de o diagnóstico de exames alterados encaminhar a paciente a realizar anticoagulação por toda gestação. 

INVESTIGAÇÃO IMUNOLÓGICA
A investigação imunológica é um dos fatores analisados e tem por objetivo tratar eventuais alterações com o intuito de aumentar as chances de gravidez. Porém, ainda encontra muitas controversas na literatura médica. A investigação inicial é realizada no Embrios Centro de Reprodução Humana e Ultrassom da Mulher e, quando necessário, o casal também é avaliado pelo Centro de Imunologia da Reprodução, serviço parceiro da clínica


INVESTIGAÇÃO ANATÔMICA

HISTEROSCOPIA
A condição uterina favorável, inexistindo alterações anatômicas e processo inflamatórios ou infecciosos, é fundamental para a implantação embrionária. A avaliação da cavidade uterina é essencial para diagnóstico de alterações não identificadas na ultrassonografia de rotina. As histeroscopias são realizadas em ambiente hospitalar por médicos parceiros.


INVESTIGAÇÃO ENDOMETRIAL

ERA (endometrial Receptivity array) 
Consiste no exame mais moderno de avaliação de receptividade endometrial. É realizado nos casos em que não há explicação para repetidas falhas em obter gestação após a transferência de embriões de boa qualidade em procedimentos de fertilização in vitro. Alterações no exame ERA também podem estar relacionados ao maior número de abortos de um casal.


2genetica
Exames dos embriões
As alterações genéticas embrionárias é a principal causa que justifica a falha de implantação embrionária em ciclos de fertilização in vitro.
casal-com-exame-de-gravidez-negativo-620x426

Exames do Homem
Investigação genética, avaliação espermática.

Comments are closed.

WhatsApp
Enviar WhatsApp