Luciane e Fabiano

Como a maioria das mulheres, sempre quis casar e construir uma família. Aos 18 anos descobri que tinha uma má formação uterina (útero didelfo) e que isso me dificultaria uma futura gestação. Aos 24 anos me casei e resolvi ir em busca de informações sobre minhas chances de engravidar. Fiz uma video laparoscopia e então mais um diagnóstico: endometriose, o que seria mais um problema a enfrentar.Mas no mês seguinte uma surpresa, estava grávida!

Ficamos eufóricos, mas logo veio o desespero. Na nona semana de gestação fui fazer uma ecografia e descobri que o feto não apresentava batimentos cardíacos.

Depois de duas tentativas frustradas de curretagem, a única solução foi fazer uma cesárea e foi nessa cirurgia que perdi o lado direito do meu útero. Esse foi o pior momento da minha vida, meu mundo havia desabado... a partir daí prometi a mim mesma que iria lutar por um único objetivo: conseguir ser mãe.

Embora muitos me aconselhassem a não arriscar uma nova gravidez, afinal o que me havia sobrado era uma parte de um útero, fui tentar e após um ano da cirurgia resolvi voltar as tentativas. Foram meses esperando o resultado positivo que não chegava.

Até que um dia, minha médica me comentou sobre a possibilidade de fazer uma inseminação artificial e que estaria chegando uma médica nova na cidade que talvez pudesse me ajudar, daí entrou na minha vida um anjo chamado Dra ANGELA. Marquei a consulta e já saí do consultório com a certeza que meu sonho estaria próximo de se realizar.

Depois de exames e mais exames, tivemos mais um diagnóstico: ovários policísticos. A dra me convenceu a não partir diretamente para a inseminação, pois achava que havia chances de eu engravidar normalmente, apenas induzindo e controlando a ovulação. Em março de 2009 fiz indução de ovulação, e para ter chances de engravidar, o óvulo deveria estar no ovário esquerdo, e estava....agora era só esperar e foram dias de ansiedade. Após um atraso menstrual, fiz o exame de gravidez e fui ao consultório buscá-lo.

Quando entrei na sala, a Dra Ângela não disse nada e me deu um pacote de presente e quando abri, vi um par de sapatinhos brancos....ela me olhou com aquele sorriso amigo e me deu a notícia que eu mais queria ouvir: "Parabéns, você vai ser mamãe!" Talvez você não saiba Dra, mas nesse dia você me devolveu a alegria de viver. Essa nova etapa foi cheia de imprevistos, idas e vindas ao hospital, incertezas, medos, angústias, mas a presença sempre confiante dessa pessoa maravilhosa, me encorajava a enfrentar esses obstáculos. No final, foram 40 dias internadas e em todos, absolutamente todos os momentos, a Dra. Ângela esteve presente. Meu filho nasceu com 36 semanas, não precisou de UTI, o que, com toda certeza, devo a essa médica amiga e extremamente competente que me deu forças para enfrentar essa batalha.

Dra Angela, você nos deu o nosso bem mais precioso: nosso filho, Luís Felipe; e graças a você, hoje eu tenho uma família linda e completa. Você foi um anjo que Deus colocou no nosso caminho e que tornou nosso sonho uma realidade. Nunca esqueceremos o que fizeste por nós.Que Deus continue te abençoando e que você possa continuar a ajudar mulheres, que assim como eu, sonham em ter um pequenino nos chamando de MAMÃE. Embora nenhuma palavra que eu diga consegueria representar minha imensa gratidão, quero que aceite meu MUITO OBRIGADA.

As fotos e depoimentos contidos nesta página foram publicados com autorização prévia dos pacientes.

Comments are closed.

WhatsApp
Enviar WhatsApp